Foto: CEDOC/CUT

 

Há 38 anos, os trabalhadores e as trabalhadoras de todo país davam os primeiros passos para a criação da maior central sindical do país. Mais de cinco mil delegados e delegadas, representando 1.091 entidades sindicais de todo o Brasil, participaram da 1ª Conferência Nacional da Classe Trabalhadora (Conclat), que ocorreu na colônia de férias do Sindicato dos Têxteis na Praia Grande, em São Paulo, entre os dias 21 e 23 de agosto de 1981.

A Conferência, a primeira reunião ampla de categorias diversas desde o golpe de 1964, foi o primeiro passo para que, dois anos depois, em 28 de agosto de 1983, surgisse a maior entidade de representação das trabalhadoras e trabalhadores brasileiros, da cidade e do campo, a Central Única dos Trabalhadores (CUT). A data de fundação da CUT coincide com o Dia dos Bancários.

Baseada em princípios de igualdade e solidariedade, seus objetivos são organizar, representar sindicalmente e dirigir a luta dos trabalhadores e trabalhadoras da cidade e do campo, do setor público e privado, ativos e inativos por melhores condições de vida e de trabalho e por uma sociedade justa e democrática.

Presente em todos os ramos de atividade econômica do país, a CUT se consolida como a maior central sindical do Brasil, da América Latina e a 5ª maior do mundo, com 3.806 entidades filiadas, 7.847.077 trabalhadoras e trabalhadores associados e 23.981.044 trabalhadoras e trabalhadores na base.

CUT de volta à Praia Grande

Numa conjuntura parecida com a de 1981, 38 anos depois, a CUT voltará a Praia Grande para o 13º Congresso Nacional da CUT “Lula Livre”, entre os dias 7 e 10 de outubro, com o mote “Sindicatos Fortes = direitos, soberania e democracia”.

 

Fonte: Sindicato dos Bancários de BH e Região com Contraf-CUT

 

Compartilhe: